A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro!.... Platão!..... ..
Código: Aproveite o dia de hoje, viva-o com entusiasmo, alegria e humildade. Você é especial aos olhos de Deus e aos olhos de todos aqueles que lhe amam. Que Deus derrame o seu amor sobre você. !

Não encontrou, procure aqui

23 de out de 2010

Haramaki ou, na nossa versão, tapa-cofrinho!- acheinanet

Haramaki ou, na nossa versão, tapa-cofrinho!: "
Haramaki ou tapa-cofrinho

Quem vai discordar de mim que o cofrinho é uma das coisas mais grosseiras e deselegantes que surgiu desde o aparecimento das calças de cintura baixa? Nem vou me estender muito por aqui, com exemplos, porque acho péssimo e de um mau gosto tão grande que nem gosto de ficar me lembrando das cenas que já fui obrigada a ver – tanto de mulheres como de homens. Enfim…

Pois unindo a sabedoria dos japoneses – que inventaram o haramaki (em tradução literal, “aquecedores de barriga”) – com a necessidade de esconder dos outros o que as calças baixas cismam em mostrar, surgiu a faixa tapa-cofrinho, hehe.

Dá para fazer do zero, costurando ou até mesmo tricotando (boa ideia de projeto para iniciantes). Mas a gente optou pela reciclagem (de novo!) e cortando a barra de uma camisetinha que tenha um pouco de lycra ou elastano, você chega nesse modelo! Nada muito complexo.

Cortando a camiseta De frente

Essa minha camiseta bem velha serviu de peça piloto. Gostava muito dela, só tive coragem de ir adiante porque a lycra da gola já estava meio deformada e não dava mais para usar.

Cobrindo o cofrinho De costas

Perfeito não? Pode-se dizer que é uma peça 3 em 1: tapa-crofrinho, aquecedor de barriga e acessório de estilo. Dependendo de como você combinar, dá para fazer umas sobreposições bem legais. Um dia andando pela Av. Paulista/ Brigadeiro, a Andrea e eu vimos em uma loja um saldão de regatinhas em cores fluor. Deu a maior vontade de comprar para fazer mais uma faixa. Imagina um haramaki rosa-choque com uma roupa preta? As combinações são infinitas.

Haramaki

Para quem não está a fim de fazer – e prefere comprar – a Andrea achou uma loja online japonesa que vende em estampas bem diferentes o haramaki, polainas e também “keito-no pants”, uma espécie de short-ceroula (imagino que seja para homens).

Já os que preferirem fazer a peça do zero, do molde até a costura, aqui tem um passo-a-passo detalhado (em inglês).

E vocês, já tinham visto algo parecido? As fotos aí de cima a gente tirou no Ibirapuera durante o PicKnit e fez o maior sucesso – aprovado por todas que viram! Mas principalmente por mim que usou – imagina sentar na grama de pernas cruzadas sem um desses?



Você poderá gostar de
  1. Cinto de renda, a nossa versão de R$ 2,00

  2. Nossa Retrospê 2009

  3. SHELF: a nossa lojinha favorita !
"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.