A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro!.... Platão!..... ..
Código: Aproveite o dia de hoje, viva-o com entusiasmo, alegria e humildade. Você é especial aos olhos de Deus e aos olhos de todos aqueles que lhe amam. Que Deus derrame o seu amor sobre você. !

Não encontrou, procure aqui

15 de jan de 2011

Echarpe levinha para o verão (mais uma!)

Echarpe levinha para o verão (mais uma!): "

echarpe1


Eu moro em São Paulo e já me acostumei a ter as quatro estações em uma dia. Hoje por exemplo, é verão e está chovendo o dia inteiro. Só dá pra sair de casa de blusa de manga comprida. Ou com uma echarpe levinha. Por isso sou fãnzoca de echarpes e cachecóis, tenho muitos no armário e a metade delas fui eu mesma que fiz/ tricotei/customizei. Esta aí é minha mais nova, fiz no final do ano passado mas esqueci de mostrar aqui, vê se pode :P


Eu só tinha 1 metro de tecido então, para ‘render’, resolvi cortá-lo em duas tiras diagonais de 45 graus e emendá-las para ficar uma echarpe de 2 metros. A ideia é que seja comprida o suficiente para dar pelo menos uma volta frouxa no pescoço. Mas se você quiser simplificar a vida, faça assim: compre 2 metros de tecido e corte em duas tiras retas. Você vai ficar um duas echarpes de 2 metros contínuos e não vai ter que suar para cortar em viés e emendar.


Para cortar em viés é preciso cortar o tecido na diagonal, num ângulo de 45 graus. Não é difícil, apenas exige atenção na marcação e uma boa tesoura.


mosaic9d10f946ca3f37d7d7c5d29f618a03eda53152b7


1. Dobre o tecido na diagonal em um ângulo de 45 graus acompanhando a largura, como mostra a foto. É bom até passar o tecido a ferro para deixá-lo bem lisinho e marcar bem a linha de corte.


2. Com o auxílio de uma régua e giz, faça um traço na dobra da marca, para guiar o corte.


3. Com uma tesoura bem afiada, corte o tecido acompanhando o traço.


4. No meu caso, cortei duas tiras e juntei as pontas para fazer uma tira comprida e contínua. Emendei as pontas à máquina, como se fosse uma fita de viés gigante.


O acabamento pode ser em ponto ziguezague ou uma bainha bem estreita (3 mm). Dependendo do tecido que você usar, dá até para deixar sem acabamento, com aquele look desfiadinho.


O tecido xadrez que usei é uma gaze de algodão, que comprei no Japão – a textura parece de fralda de nenê. Por aqui deve ser possíver encontrar similares em lojas especializadas em tecidos para roupas, como a GJ. O ideal é que seja um tecido bem fininho e macio. Nada de tecido duro, afinal vai ficar no seu pescoço. Vale até reaproveitar tecido de cortina – olha só esta echarpe que a Cláudia fez.


laço2


E, não acabou ainda. Com os retalhinhos que sobraram da gaze eu ainda consegui customizar uma camiseta aplicando tiras na alças. Tecido tem que render, né ? E aqui a gente aproveita tudo.


Mas isso fica como tema para um próximo post, ok ? Ainda esta semana eu volto para mostrar como fiz.




Você poderá gostar de

  1. Mais acessórios para sua máquina

  2. Mais um enfeite para sua máquina de costura

  3. Echarpe da Maria Von Trapp

"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.